Return to site

A encíclica social que celebrou o 40º aniversário da Rerum Novarum, tratando da restauração e aperfeiçoamento da ordem social

· Encíclicas Sociais

Após exatos 40 anos de lançamento da Rerum Novarum, a encíclica que marcou o surgimento, de forma estrita, da Doutrina Social da Igreja, o Papa Pio XI decide publicar, em 15 de maio de 1931, uma encíclica para rememorar tão grande tesouro.
 

Comemorar esse aniversário em específico da encíclica de Leão XIII foi de uma sensatez imensa por parte do Papa, pois se tratava de um contexto mundial marcado pelo trauma da Revolução Russa, da Primeira Guerra Mundial e, pouquíssimos anos antes, da Grande Depressão – ou crash da Bolsa de Valores de Nova York.

Pio XI, portanto, inicia a encíclica focado nos proveitos trazidos pela Rerum Novarum na luta contra o comunismo ateu, o socialismo demagógico e o liberalismo individualista. Valoriza os ensinamentos de seu antecessor, ressaltando-os como indispensáveis para dar, finalmente, reais esperanças aos cidadãos de todo o mundo na solução da Questão Social. Demonstra uma percepção incrível de que somente sob o conceito de justiça fundado nos princípios tomistas, a propriedade privada reconhecida como direito natural, o mercado submisso à moral, e a análise crítica histórica dissociada da concepção marxista de luta de classes que os valores do Evangelho seriam norte para o aprimoramento da sociedade.
 

Diante disso, desenvolve o conteúdo da Quadragesimo Anno não somente para fortalecer as inspirações do Espírito Santo transparecidas na encíclica anterior, mas, também no intuito de
esclarecer algumas lacunas interpretativas, propõe "a única via de restauração salutar, que é a reforma dos costumes". (Quadragésimo Anno, p. 9, n. 15).
 

Seria uma sociedade estabelecida sob as virtudes da justiça e caridade. Justiça, propriamente no dizer de Aristóteles – dar ao outro aquilo que lhe é devido –, ou seja, cada Instituição no correto exercício de sua função, sem suprimir os direitos de qualquer cidadão e também o espaço para que este exerça integralmente seu dever perante os outros. E caridade, de forma a sempre reconhecer a dignidade humana, sem permitir que o Homem seja instrumentalizado para alimentar um discurso demagógico egocêntrico – sob o pretexto de um futuro paradisíaco hipotético –, ou para estimular o ente Mercado, divinizado e escolhido para produzir uma harmonia social que, na realidade, se constrói com o descarte de Lei Natural.

Vale a pena destacar, por fim, o cuidado do Papa em esclarecer o papel da mulher no trabalho de promoção do Bem Comum, diante desse contexto de intenso tumulto ideológico. Pois enquanto de um lado o marxismo relativista incentivava a desconstrução da feminilidade por meio da desvalorização da Instituição Familiar e do Lar, o liberalismo consumista estimulava uma presença feminina desordenada no mercado de trabalho. Pio XI, em sua sabedoria, reforça o ensinamento de seu antecessor ao assinalar, de forma clara, que a vocação para a maternidade é o ápice da essência feminina e, por isso, sua vida em casa e com a família deve ser extremamente valorizada, podendo coexistir com o profissional, embora com absoluta prioridade para o cuidado dos filhos.

A Quadragesimo Anno continua de forma extraordinária o trabalho de infindável valor por parte de Leão XIII. Sua elaboração demonstra, mais uma vez, a interferência da Misericórdia Divina na purificação da realidade social.

A fim de facilitar a compreensão desse magnífico documento, fundamental no estudo da Doutrina Social da Igreja, elaboramos um infográfico com os principais pontos expostos na encíclica, os problemas, as falsas soluções e as soluções reais dadas pelo Santo Padre com base nos princípios expostos.

Não deixe de baixar nosso infográfico da encíclica!

Nicholas Phillip

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly